Coritiba demite funcionários por conta da pandemia, mas salários de jogadores não são reduzidos

PARCEIROS DO SITE


 

Coritiba demite funcionários por conta da pandemia, mas salários de jogadores não são reduzidos



Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná



A pandemia do coronavírus, que suspendeu o futebol no Brasil desde 16 de março, e sem previsão para voltar, o Coritiba, diante das dificuldades financeiras, reduziu salários e demitiu funcionários do clube na última quarta-feira (29). No entanto, os jogadores não foram afetados pela decisão.
O que não quer dizer que o elenco está livre da decisão. Dependendo de como o futebol brasileiro andar daqui pra frente, a tendência é que os atletas tenham uma redução de 25% dos vencimentos até agosto, a partir de junho.
Há quase dois meses sem faturamento com bilheterias e associados cancelando os planos, além da perda de patrocinador, o Coxa ainda não fechou contrato de TV aberta e de pay-per-view, além de não saber o futuro do contrato com a Turner, pela transmissão em TV fechada.
Uma perda financeira que se reflete nas dificuldades em manter as contas em dia. Algo que já vinha desde o ano passado e que se agravou na pandemia.
A situação vem se complicando em clubes de todo o país. Assim como o Coritiba, Corinthians e Flamengo também demitiram funcionários para conter os gastos mensais. Já o Palmeiras optou por reduzir em 25% os salários de jogadores e comissão técnica.

Postar um comentário

0 Comentários