MAIS 04 DIAS DE MAU CHEIRO E MOSCAS: Vigilância Sanitária de Congonhinhas emite nota de esclarecimento, após reclamação de moradores

PARCEIROS DO SITE


 

MAIS 04 DIAS DE MAU CHEIRO E MOSCAS: Vigilância Sanitária de Congonhinhas emite nota de esclarecimento, após reclamação de moradores


Na madrugada do dia 29 de janeiro de 2021 infelizmente, o incubatório da empresa Avícola Catarinense/ Granja Faria, localizada na PR-160, próximo ao trevo que dá acesso a entrada da cidade de Congonhinhas, foi consumida pelo fogo. Cerca de Oito milhões de ovos férteis se perderam, oque desde então esta ocasionando o mau cheiro e manifestação de mosca varejeira. De lá, pra cá, várias pessoas estão relatando que por conta disso, muitos insetos estão tirando o sossego, sem contar que o cheiro é insuportável.

A Vigilância Sanitária do Município de Congonhinhas publicou em seu perfil no Facebook, uma nota de esclarecimento no final da tarde desta terça-feira, 16 de março. Em nota, à Vigilância, diz que entrou em contato com a direção da granja, a qual está se esforçando ao máximo para retomar suas atividades no município, e que este processo de remoção vai se estender por mais 4 dias.

A vigilância sanitária de Congonhinhas esclarece que esteve presente nas dependências da granja Avícola Catarinense e presenciamos o trabalho que está sendo feito no local. Oito milhões de ovos férteis, muitos deles já em adiantado estágio de desenvolvimento foram perdidos no incêndio, juntamente com a totalidade das estruturas onde os ovos ficavam armazenados. Com isso, no meio dos escombros ficaram os ovos que pelo processo de decomposição natural produziu o mau cheiro. Ao remover todos os ovos do local, ou seja, manipular o material em decomposição fez com que o odor, em razão da direção dos ventos, chegasse até o município. No momento, estão removendo os escombros, e com isso as moscas estão se dirigindo ao município.

Ao entrar em contato com a direção da granja, que está se esforçando ao máximo para retomar suas atividades em nosso município, fomos informados que este processo de remoção vai se extender por mais 4 dias.
Cabe informar que a granja Avícola Catarinense é auditada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e estão seguindo todas as orientações ambientais, com destinação correta a todos os resíduos gerados com este acidente.
Congonhinhas, 16 de março de 2.021.

Postar um comentário

0 Comentários