Mais de 5 milhões de paranaenses foram imunizados contra Covid-19, quase 60% do público vacinável

PARCEIROS DO SITE


 

Mais de 5 milhões de paranaenses foram imunizados contra Covid-19, quase 60% do público vacinável

  Mais de 5 milhões de paranaenses foram imunizados contra Covid-19, quase 60% do público vacinável


Foto: Ari Dias/AEN

© Ari Dias/AEN

Mais de 5 milhões de paranaenses já foram vacinados contra a Covid-19, seja com a primeira dose ou com dose única. Os imunizantes foram aplicados em 5.062.370 pessoas, o que corresponde a 58% da população paranaense acima de 18 anos. O marco foi ultrapassado nesta segunda-feira (12). O indicador representa aqueles que passaram ao menos uma vez em algum ponto de vacinação.

No total, quase 6,5 milhões de doses foram administradas: são 6.466.670 aplicações, sendo 4.865.381 primeiras doses, 1.404.300 segundas doses e 196.989 doses únicas. O percentual de paranaenses que já estão completamente imunizados contra o vírus é de 18,36%. Os dados são do Vacinômetro do Sistema Único de Saúde (SUS), vinculado ao Ministério da Saúde.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior recebeu a vacina neste domingo (11), em Apucarana. O município foi o primeiro a aderir à campanha de vacinação de Domingo a Domingo, junto com Maringá. Desde março foram aplicadas mais de 1 milhão de doses em todo o Estado aos sábados e domingos.

O governador aproveitou a ocasião para reforçar a importância de todos os paranaenses aderirem à vacinação. “A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é um órgão extremamente rígido e só liberou vacinas seguras e eficazes, imunizantes que protegem. É importante vacinar e também tomar a segunda dose, quando é o caso. A gente só vai reduzir o número de óbitos quando a vacina atingir a maior parte da população”, afirmou Ratinho Junior.

“Nossa expectativa e objetivo é que, no dia 31 de agosto, todos os municípios paranaenses batam juntos o sino dos 80% de vacinação, pelo menos na primeira dose da população-alvo”, declarou o secretário estadual da Saúde, Beto Preto. A expectativa é atingir 100% da população adulta até setembro.PERFIL – Das vacinas administradas para primeira dose/dose única, a mais aplicada é a Covishield, da parceria AstraZeneca/Oxford/Fiocruz, com 55% do total de doses utilizadas. Na sequência, está a Coronavac (Instituto Butantan/Sinovac), com 25,8%; a Cominarty (Pfizer/BioNTech), com 15,3%; e a Janssen (Johnson & Johnson), com 3,9%.

O público que mais recebeu D1 ou dose única até o momento foi de 65 a 69 anos (753.171), seguido de 45 a 49 anos (665.258), 50 a 54 anos (662.823), 55 a 59 anos (655.324) e 70 a 74 anos (641.985). A maioria é feminina (2,7 milhões).

DOSE ÚNICA – Em números absolutos, o município que mais aplicou vacinas da Janssen até esta segunda-feira é Curitiba, com 35.697 doses. Na sequência estão Londrina (9.312), São José dos Pinhais (8.698), Maringá (7.588) e Apucarana (6.728).

Segundo o Ranking de Vacinação, mantido pela Secretaria estadual de Saúde, os municípios que mais aplicaram doses únicas proporcionalmente à sua população foram Itaperuçu, Sertaneja, Lidianópolis, Apucarana e Diamante do Norte.

PRIMEIRA DOSE – A Capital, cidade mais populosa do Paraná, também lidera entre as primeiras doses, com 856.864 aplicações. A cidade é seguida por Maringá (257.546), Londrina (242.163), Cascavel (148.168) e Ponta Grossa (126.689). Completam a lista Foz do Iguaçu (113.411), São José dos Pinhais (106.247), Paranaguá (83.982), Colombo (79.954), Guarapuava (67.545), Toledo (59.497), Arapongas (58,768), Apucarana (55.572), Pinhais (52.921) e Araucária (51.029).

Na primeira dose, os municípios que se destacam na aplicação da primeira dose proporcionalmente à sua população são São Jorge d'Oeste, Diamante do Norte, Maringá, Pontal do Paraná e Santa Cecília do Pavão.

Contando a imunização completa, com a segunda dose aplicada, estão São Jorge d'Oeste, Diamante do Norte, Nova Laranjeiras, Maringá e Miraselva.

TAXA DE TRANSMISSÃO – Somado ao avanço da vacinação, o quadro da Covid-19 no Paraná também demonstra uma queda na taxa de transmissão do vírus (Rt) e na ocupação de leitos de UTI exclusivos para Covid-19.

Atualmente, o Paraná é o Estado com a menor taxa de transmissão do Brasil: 0,7. A média nacional, por sua vez, está em 0,86. O Estado apresenta queda na Rt desde 1° de julho, quando o índice baixou de 1,09 para 0,99. Desde então, o número continua caindo, mostrando uma tendência de diminuição no contágio pelo coronavírus.

Os dados são do sistema Loft.Science, que desenvolveu um algoritmo para monitorar a transmissão do coronavírus no Brasil. A Rt indica a velocidade de contágio pelo vírus por região, mostrando quando o contágio pelo vírus está acelerado (maior que 1), estável (igual a 1) ou em remissão (menor que 1) – único cenário que aponta uma melhora na situação epidêmica. Quanto mais próximo de zero, menores as chances de contágio.

Já a taxa de ocupação de leitos de UTI exclusivos para Covid-19 no Paraná também apresenta baixa. O Boletim Epidemiológico da Secretaria da Saúde publicado neste domingo (11) mostra que a taxa está em 83%: dos 1.997 leitos disponíveis, 1.654 estão ocupados. Na última segunda-feira (5), o número baixou de 90% pela primeira vez em quatro meses.

Postar um comentário

0 Comentários