Guarani derrota o Operário, volta a vencer e encosta no G 4 da Série B

PARCEIROS DO SITE


 

Guarani derrota o Operário, volta a vencer e encosta no G 4 da Série B

  (Foto: Thomaz Marostegan/Guarani FC)O Guarani quebrou uma sequência de três tropeços consecutivos ao bater o Operário por 3 a 0, na noite desta terça-feira, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, pela 21ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. De quebra, encostou de vez no G 4 da tabela.

Com o resultado, o Guarani subiu para a quinta posição, com os mesmos 33 pontos do Avaí, em quarto. O Operário ficou estacionado com 32. O time campineiro seguiu sendo uma pedra no sapato do adversário, que venceu todos os campeões da Série A (Cruzeiro, Coritiba, Vasco e Botafogo), menos o próprio Guarani, que tem 100% de aproveitamento contra o adversário dentro de casa.

Na próxima rodada, o Operário entra em campo diante do Vitória no dia 4 de setembro (sábado), às 11h, no estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR). No mesmo dia e horário, o Guarani visita o Náutico, nos Aflitos, no Recife (PE).

O JOGO

O Guarani foi para a partida com uma má notícia de última hora. O atacante Júnior Todinho sentiu um desconforto muscular e precisou ser cortado. Lucão do Break ganhou nova oportunidade na equipe titular e acabou sendo o principal destaque do primeiro tempo. Como pivô, o jogador criou boas oportunidades para Júlio César e Bruno Sávio, mas a dupla não estava com o pé afiado.

Com exceção de lampejos de Paulo Sérgio, o Operário foi presa fácil para o Guarani, que não teve dificuldade em anular os pontos fortes do adversário, que vinha de uma grande vitória sobre o Vasco. Do outro lado, o time campineiro foi se soltando e teve um pênalti marcado após a bola bater no braço de Leandro Vilela, em chute de Lucão. O camisa 99 foi para a cobrança e estufou as redes.

No segundo tempo, o Guarani resolveu a fatura logo aos quatro minutos. Rodrigo Andrade, que retornou de lesão, fez boa jogada pela direita e cruzou. Andrigo chutou e Simão espalmou nos pés de Júlio César, que não desperdiçou e ampliou o marcador. O gol saiu em meio às mudanças do Operário para tentar buscar o empate

Em vantagem, o time campineiro administrou o resultado. O Operário subiu a marcação e chegou a ameaçar. Após cobrança de escanteio de Djalma Silva, Alex Silva finalizou e viu Matheus Ludke salvar a bola em cima da linha. Rodrigo Pimpão ainda tentou aproveitar a sobra, mas foi travado por Maxwell.

Postar um comentário

0 Comentários