CGH NEWS

PARCEIROS DO SITE


 

 

A Polícia Civil concluiu, nesta quarta-feira (20), o inquérito sobre o suspeito de ter assediado mulheres nas ruas de Ibiporã. O jovem de 22 anos foi indiciado pela importunação sexual de 12 vítimas e o caso segue para o Ministério Público.

As mulheres relataram abusos no meio da rua, quando o acusado passava de motocicleta e passava a mão no corpo delas. Câmeras de segurança flagraram algumas situações em que o crime foi cometido, em um deles, o rapaz levanta a saia da vítima e a deixa exposta.

“Durante a fase inicial duas vítimas foram identificadas e fizeram o reconhecimento do suspeito e da motocicleta. Nesse mesmo dia, outra vítima fez o reconhecimento. Após a autuação foi encaminhada à justiça o panorama dessas três vítimas e a juíza decidiu inicialmente que ele ficaria com tornozeleira. Mas durante a investigação ficou comprovado que mais nove vítimas teriam sido importunadas sexualmente na cidade”, disse o delegado Vitor Dutra.

O acusado chegou a ficar detido, mas foi liberado pela justiça poucos dias depois com o uso da tornozeleira eletrônica. Agora, com a conclusão do inquérito, o delegado já fez o pedido da prisão preventiva e aguarda a decisão judicial. Ele foi indiciado por importunação sexual e a justiça ainda pode aumentar a pena. “A pena é de um a cinco anos, mas diante da situação reiterada de condutas, a juíza vai ter que analisar o caso para ver se encaixa numa situação de crime continuado, aí além de responder por esse crime, pode ter acréscimo de até 2/3 da pena”, explicou o delegado.

A investigação apontou que a moto utilizada nos crimes e que aparece nos vídeos é a mesma que o acusado utiliza. Ele mora em Jataizinho e trabalha em Ibiporã, é casado e a motocicleta está no nome da sogra.

Postar um comentário

0 Comentários