Em um ano, Santos teve oito atletas com lesões de ligamento no joelho

PARCEIROS DO SITE


 

Em um ano, Santos teve oito atletas com lesões de ligamento no joelho

  Lesões de ligamento cruzado anterior assombram departamento médico do SantosSantos não vive um bom momento em 2021. Apesar do vice-campeonato na Libertadores, a equipe foi eliminada em todas as competições que disputou (Libertadores 2021, Sul-Americana e Copa do Brasil), brigou para não cair no Campeonato Paulista e agora luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Entre diversos aspectos que explicam o mau momento do Peixe, um em específico chamou a atenção: as lesões de joelho no elenco santista.


Entre 2020 e 2021, oito jogadores do Santos romperam o LCA (ligamento cruzado anterior). São eles: o lateral-direito Cadu, o lateral-esquerdo Natan, o atacante Felipe Laurindo, a zagueira Tayla, os meias Sandry, Jobson e Carlos Sánchez, e mais recentemente o volante Kevin Malthus.

A primeira lesão foi do uruguaio Sánchez, operado em outubro do ano passado após romper o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo na vitória de 3 a 2 do Peixe sobre o Olímpia, pela Copa Libertadores. Do time profissional, ele, assim como Jobson, já voltou a jogar. Sandry deve retornar no final de novembro e Kevin Malthus, apenas em 2022.

Para o doutor Marcus Luzo, professor de ortopedia na Unifesp, a Escola Paulista de Medicina, isso não significa que há algo específico no Santos que esteja ocasionando esse tipo de lesão no clube.

“A equipe técnica de preparação física do Santos, como de qualquer time de ponta, é excelente. Hoje, o Brasil é referência em medicina esportiva, então não foi culpa de ninguém. Acho que pode ter sido o gramado em algum jogo específico, de repente, que estava esburacado, pode ser a predisposição do atleta. Você vê que um é jogador da base, outro veio de fora, então não tem a ver com a base", analisa o especialista.

Postar um comentário

0 Comentários