Anvisa identifica caso de Covid-19 em brasileiro que veio da África do Sul

PARCEIROS DO SITE


 

Anvisa identifica caso de Covid-19 em brasileiro que veio da África do Sul

 A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou neste domingo (28) que identificou um caso positivo de Covid-19 em um passageiro brasileiro com passagem pela África do Sul, que desembarcou em Guarulhos (SP), no sábado (27). Segundo a Anvisa, não há confirmação se o caso é da variante Ômicron. O paciente, que já está em isolamento, foi vacinado contra a Covid-19.

As determinações da Anvisa exigem que o viajante apresente exame de diagnóstico molecular (RT PCR) negativo para Covid-19 realizado em, no máximo, 72 horas antes do voo internacional (na origem do voo). Segundo a Anvisa, o passageiro chegou ao Brasil com teste negativo e sem apresentar sintomas. Após a chegada do passageiro, a Anvisa foi informada às 21h12 do sábado sobre o resultado positivo de novo teste de RT PCR, realizado pelo laboratório localizado no aeroporto de Guarulhos.

A Anvisa notificou o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) nacional, estadual e municipal, às 1h07 deste domingo. A Vigilância Epidemiológica do Município de Guarulhos também foi acionada para acompanhamento do caso.

“Após a identificação e testagem com resultado positivo para Covid-19, o paciente foi colocado em isolamento e já cumpre quarentena residencial. Os órgãos de saúde estadual e municipal passam a fazer o monitoramento do caso. O Ministério da Saúde acompanha o caso”, diz a nota da Anvisa.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo informou que o caso é acompanhado pela vigilância do município de Guarulhos. O Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) de São Paulo e a Anvisa já solicitaram à companhia aérea a lista dos passageiros para auxiliar na detecção e rastreio dos eventuais contatos.

Testes serão realizados pelo Instituto Adolfo Lutz

A amostra positiva para a Covid-19 será analisada e passará por sequenciamento genômico no Instituto Adolfo Lutz, vinculado à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Até o momento, não há registros de casos da nova variante no Brasil.

À CNN, o secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, informou que os testes terão início nesta segunda-feira (29). Segundo o secretário, os resultados devem estar disponíveis em 72 horas. “A primeira fase sai em 72 horas, depois é feita uma prova confirmatória, que pode demorar mais 48 horas. A estimativa é que o resultado fique pronto em cinco dias”, disse Gorinchteyn.

A Anvisa recomendou ao governo brasileiro, em um primeiro momento, a proibição de voos com destino ao Brasil que tenham origem ou passagem pela República da África do Sul, República de Botsuana, Reino de Essuatíni, Reino do Lesoto, República da Namíbia, República do Zimbábue.

Neste sábado, a agência incluiu outros quatro países africanos à lista: Angola, Malawi, Moçambique e Zâmbia.

O Brasil proibiu, neste sábado, voos com destino ao país que tenham origem ou passagem pelos seis países recomendados pela Anvisa inicialmente.

Postar um comentário

0 Comentários