Mais de 200 escorpiões são encontrados em casa após morador ser picado, em Mariluz

PARCEIROS DO SITE


 

Mais de 200 escorpiões são encontrados em casa após morador ser picado, em Mariluz

 

Mais de 200 espiões foram encontrados em casa, em Mariluz — Foto: Prefeitura de Mariluz/Divulgação

Mais de 200 espiões foram encontrados em casa, em Mariluz — Foto: Prefeitura de Mariluz/Divulgação

A equipe de vigilância ambiental e sanitária de Mariluz, no noroeste do Paraná, encontrou 224 escorpiões no quintal de uma casa. A fiscalização ocorreu após o morador do local ser picado por um dos animais peçonhentos.

Segundo Secretaria Municipal de Saúde, a reação a picada não foi grave, e o morador passa bem. A informação foi divulgada nesta terça-feira (22).

"Encontraram muitas madeiras no terreno e foram fazer a retirada dos escorpiões. Em apenas uma residência, retiraram 224 escorpiões. Foi conversado com o responsável pelo domicílio para fazer a retirada das madeiras e todos os entulhos de construção", contou a secretária de Saúde, Angela Maria de Almeida.

De acordo com o Ministério da Saúde, o escorpião amarelo é uma das espécies de maior preocupação em razão da gravidade do envenenamento, que pode levar a vítima à morte.

Na fiscalização em Mariluz, a maioria dos animais era da espécie de cor amarela, segundo a prefeitura.

Para evitar os animais na cidade, que tem cerca de 10 mil habitantes, a prefeitura começou uma campanha de orientação.

Animais peçonhentos


Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o período com maior incidência de picadas de escorpiões ocorre entre outubro e março.

Dentre as Regionais de Saúde do estado, a de Paranavaí, no noroeste do Paraná, foi a segunda com o maior número de casos de picadas de escorpião em 2021, com 630 ocorrências.

Em menos de dois meses de 2022, foram registrados 24 casos na cidade, segundo a Sesa.

Postar um comentário

0 Comentários