Podemos avança com Alvaro Dias à Presidência e Flávio Arns ao governo do Paraná

PARCEIROS DO SITE


 

Podemos avança com Alvaro Dias à Presidência e Flávio Arns ao governo do Paraná

 Senadores Alvaro Dias e Flávio Arns, ambos do Podemos

Deu água a expectativa do senador Alvaro Dias (PODE), 77 anos, formar palanque com o governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), 41 anos, que preferiu entendimento com o presidente Jair Bolsonaro (PL), 67 anos.

A pedido do inquilino do Palácio do Planalto, o governador paranaense preteriu Alvaro pela pré-candidatura ao Senado do deputado bolsonarista Paulo Martins (PL), de 41 anos.

As eleições no Paraná poderão ser as mais nacionalizadas do País, de acordo com a explicação do Blog do Esmael na sexta-feira (13/05).

Na verdade, a pré-candidatura senatorial de Martins é fruto de um consórcio organizado por Bolsonaro e Ratinho Junior Paraná.

O atual deputado Paulo Martins, jornalista, é funcionário do apresentador Ratinho, dono do SBT no Paraná, onde atua como comentarista politico no programa “Notícias da Massa”.

Alvaro lá, candidato a presidente

Sem espaço para tentar a reeleição, Alvaro planeja “cair para cima”. Ele pode novamente concorrer à Presidência da República, haja vista que seu partido – o Podemos – ficou “amaldiçoado” depois que filiou o ex-juiz Sergio Moro, 49 anos, que, na hora H, trocou a agremiação pelo União Brasil.

Alvaro ficou com a pecha do lavajatismo, mas sem os votos dos lavajatistas. Por isso o Podemos terá a mesma importância nessas eleições que o sparring tem no boxe. A legenda não terá votos, mas será escalada para apanhar de todos os contendores pela associação com Moro.

O senador avalia que é melhor perder uma corrida ao Palácio do Planalto do que ao Senado.

Alvaro e o Podemos não têm saída.

Flávio Arns aqui

Para bagunçar o tabuleiro político do Paraná, o Podemos avançou alguns passos a mais rumo à pré-candidatura do senador Flávio Arns, 71 anos, ao governo do estado. Ele está na metade do mandato e ainda tem mais quatro anos no Senado, qual seja, não tem nada a perder. Pelo contrário. Só ganharia superexposição e não teria a “obrigação” de vencer.

Analistas políticos acreditam que a entrada de Arns na corrida pelo Palácio Iguaçu, necessariamente, levaria a disputa para o segundo turno.

Atualmente, tanto Ratinho Junior quanto o ex-senador Roberto Requião (PT), 81 anos, afirmam que ganham no primeiro turno. Não existe pesquisas de intenção de votos atualizadas e registradas que os desmintam.

Nova pesquisa sobre a disputa no Paraná

Na próxima quinta-feira, dia 19 de maio, o instituto IRG, também conhecido como DataPicler ou DataRato, promete divulgar uma nova rodada.

Serão sondados os seguintes nomes ao governo do Paraná:

► César Silvestri Filho (PSDB)
► Flavio Arns (PODE)
► Professora Ângela Machado (PSOL)
► Ratinho Junior (PSD)
► Roberto Requião (PT)

O IRG afirma que a pesquisa custará R$ 18.000,00 e será paga com recursos próprios. O levantamento terá margem de erro de 2,5 pontos para mais ou para menos, segundo registro no TSE.

Postar um comentário

0 Comentários