CACHORROS DE RUA AOS MONTES E NO CENTRO DE SAÚDE NÃO ESTA MUITO DIFERENTE (FOTOS)

PARCEIROS DO SITE


 

CACHORROS DE RUA AOS MONTES E NO CENTRO DE SAÚDE NÃO ESTA MUITO DIFERENTE (FOTOS)


Caro leitor, seguidor do nosso trabalho estive na manhã de ontem, quarta-feira, 14 de junho no Centro Municipal de Saúde de Congonhinhas e conversando com vários pacientes que ali estavam aguardando por atendimento ouvi vários relatos sobre a falta de responsabilidade e a integridade de saúde do nosso povo. Como vocês podem ver pelas fotos cachorros deitados, outro andando pelos corredores no interior do posto de saúde. 

Estamos acompanhando pela televisão, rádios e plataformas digitais sobre a febre maculosa que é uma doença febril infecciosa, causada por uma bactéria do gênero Rickettsia, transmitida pela picada do carrapato. A espécie é encontrada com mais facilidade em locais próximos a matas, com umidade elevada. Este tipo de carrapato também se “hospeda” em animais como bois, cavalos, capivaras e cachorros e por meio deles entra em contato com as pessoas.

A doença, transmitida pelo carrapato-estrela, teve seu primeiro caso confirmado no território em 2006, no município de Itambaracá, situado na região Norte. Neste ano foi confirmado um caso em Foz do Iguaçu, na região Oeste, além de 43 notificações.

Olha vejam bem, será que o prefeito, vice prefeito e secretaria de saúde de Congonhinhas não estão atentos no que esta acontecendo sobre a febre maculosa? No estado de São Paulo a doença fez 04 vitimas fatais.

Sobre esses cães, que ficam nas imediações ou até mesmo no interior do Centro de Saúde. Possivelmente são cães de rua. Não é de hoje que isso vem acontecendo. Pedimos mais atenção, imediata solução e um olhar humano das autoridades municipal acima mencionadas, pois a prevenção ainda continua sendo o melhor remédio.

De acordo com levantamento da Sesa, desde 2018 houve o registro de 42 casos confirmados da doença. No ano passado foram 63 notificações, nove casos confirmados e dois óbitos, que ocorreram no município de Ribeirão Claro, de abrangência da 19ª Regional de Jacarezinho. Foram cinco casos em 2018; 19 confirmações em 2019; 10 em 2020; e um caso em 2021.

SINTOMAS – Os principais sintomas da doença são febre de início súbito, dor de cabeça e no corpo, podendo ou não estar acompanhada de aparecimento de manchas avermelhadas entre o segundo e quinto dia de evolução da doença ou manifestações hemorrágicas, são alguns dos sintomas apresentados pelas pessoas que possam ter contraído a doença.







Postar um comentário

0 Comentários